Blog

Fique por dentro dos assuntos

Quadro elétrico e disjuntores: entenda a função e importância
10
dez

Você já parou para pensar na importância dos quadros elétricos e disjuntores? Só para dar uma ideia, os primeiros vão ter papel crucial na segurança do seu circuito elétrico.

Os segundos podem atuar de forma parecida, protegendo sua rede de possíveis erros e sobrecargas. Contudo este resumo sucinto não é suficiente para dar dimensão da função e importância destes elementos para o seu imóvel. Para entender melhor sobre quadros elétricos e disjuntores confira este artigo.

Definindo disjuntores e quadros elétricos

O quadro elétrico vai ter a função de redistribuir a energia recebida da companhia fornecedora para os circuitos do seu imóvel. Em outras palavras, ele vai mediar a eletricidade que virá de uma ou mais fontes de alimentação externas.

Por conta disto ele também é conhecido como quadro de distribuição. É a partir dele que sairá a fiação para tomadas e diferentes instalações da sua casa. No quadro elétrico será definido ainda a carga elétrica que será recebida por cada fio do sistema. Definindo quanto cada um suporta, é garantida a segurança do seu imóvel.

A importância deste quadro reside também no fato de ser um equipamento elétrico que abriga dispositivos de proteção. Os mais conhecidos são os disjuntores. É também de conhecimento geral sua função de desarmar toda vez que recebe uma sobrecarga.

Quando esta “chave” se desliga evita o superaquecimento. Fator que poderia terminar por causar um incêndio na sua instalação. Ao cortar a energia do circuito estes aparelhos podem também evitar choques.

Os disjuntores vão ser de dois tipos: termomagnéticos – DTM – e diferencial residual – DR. O funcionamento do disjuntor termomagnético se dá através de um sensor de temperatura. O DTM trata de desligar o circuito quando percebe que a corrente excedente está gerando calor.

Já o disjuntor diferencial residual trabalha com sensores que detectam as diferenças de corrente. O DR é muito útil para evitar choques, por exemplo. Porque ao perceber a variação causada pela eletricidade que escaparia e levaria à eletrocussão a energia do circuito é cortada.

Isto faz com que a resposta do DR seja mais rápida que a do DTM, pois este último depende da geração de calor para agir. Naturalmente os disjuntores de diferencial residual são mais caros.

Para encerrar este artigo vale lembrar que o tempo de vida médio para os seus disjuntores é de aproximadamente 10 anos. Se a sua chave desarma a toda hora, pode não ser uma sobrecarga.

É possível que o sintoma indique na verdade a necessidade de se trocar o dispositivo. O que não impede também que o disjuntor da sua casa dure muito mais tempo do que estes 10 anos.

Em todo caso, tenha o cuidado de investir em manutenções preventivas. Para estes serviços contrate sempre profissionais e empresas qualificadas para trabalhar na sua rede elétrica.

Entre em contato

Agora você já sabe a importância dos quadros elétricos e disjuntores. Se você busca por algum serviço elétrico para o seu imóvel, a Nova Força engenharia pode te ajudar.

Trabalhamos com quadros e painéis elétricos, fazemos atendimento para implantação de maior eficiência energética e muito mais. Nossos serviços incluem até mesmo a automação residencial. Quer saber mais a respeito e receber um serviço de qualidade? Ligue agora para (62) 3945-2200.

Relacionados

NEWS LETTER

Cadastre seu e-mail e receba notícias e novidades